By using this site, you agree to our Privacy Policy and our Terms of Use. Close
Rogerioandrade said:
cesaremerim said:
Boa tarde a todos.

Ahh antes que eu esqueça, sou brasileiro, moro em Porto Alegre e atualmente jogo apenas no Nintendo Switch, que é meu segundo console de mesa da Nintendo (o primeiro foi o SNES). Por questão de tempo e financeira (atualmente mais tempo que financeira, antigamente mais financeira do que tempo), eu acabo optando por um console de mesa + um portátil por geração apenas, já que geralmente eu nem tenho tempo para jogar todos os jogos desses dois (nessa geração eu irei apenas com um que faz as duas funções). Meus vídeo games até hoje foram:
SNES, PS1, PS2 e Xbox 360
GB Collor, GBA, PSP e 3DS

Acho que a maioria de nós segue esse padrão... um console de mesa e um portátil por geração apenas..... videogame é um hobby bem caro no nosso país.

No meu caso,  eu sempre jogava apenas um console de mesa atrasado por geração até uns seis anos atrás kkkkkk. Felizmente consegui um trabalho melhor e pude finalmente ter um console de mesa e um portátil, de geração atual.

Ainda não tenho um Switch no entanto.... vai demorar ainda pra eu poder comprar um. Talvez só no final deste ano...

hahahaha alguns dos que comentei ali comprei/ganhei quando já estavam em baixa na verdade, tipo o PS2 eu ganhei depois que já existia o PS3, enquanto o Xbox 360 eu comprei em 2011, ai não deu muito tempo e lançaram já o Wii U (e depois Xbox One e PS4). O último console de mesa que eu tive que era o "top" do momento foi o PS1. Os portáteis eu até tive mais próximo do lançamento, apesar de que nos casos do GB Collor e GBA eu tive apenas um jogo para cada e não preciso nem dizer que foi Pokémon haha.  

Agora, como eu estou trabalhando a um bom tempo, tenho mais dinheiro para gastar com games, então resolvi comprar um console da geração atual para tentar aproveitar os jogos logo no lançamento e tals e relembrar os bons tempos do PS1. Então apostei no Switch para isso e até agora não me arrependi, só espero que esse ano siga o mesmo ritmo de bons lançamentos do ano passado.